Geração Z no mercado de trabalho – Entenda expectativas e diversidades

Os jovens que ingressam no mercado de trabalho atual correspondem à chamada geração Z. Ou seja, nascidos na virada do século XX para o XXI entre 1995 e 2010. Cidadãos que fazem parte dessa definição sociológica possuem importante papel nas mudanças do mercado de trabalho e especialmente na melhoria e otimização de um novo mundo profissional.

Publicidade

Afinal, a ONU (Organização das Nações Unidas) estima que determinada geração se torne o maior grupo populacional do mundo. Pois em dados coletados nos últimos anos esses jovens correspondiam a aproximadamente 31% da população total mundial.

Publicidade

Por isso, é de grande importância falarmos sobre o assunto geração Z e mercado de trabalho, pois há desafios a serem enfrentados em diferentes lados. Quem emprega e quem e será empregado. O que esperar? Quais são esses desafios? Acompanhe este conteúdo informativo e saiba mais sobre!

Publicidade

Características da geração Z

Embora o mundo digital tenha alcançado boa parte da população mundial em diferentes idades é reconhecível que a geração Z tenha nascido em um mundo 100% conectado a internet. Portanto, isso significa que diferentemente das geração anteriores a geração Z não enfrentou o processo da aprendizagem em um cursinho de informática.

Afinal, aprenderam o manuseio de um mouse, digitação e navegação desde pequenos. Sendo assim, já são considerados nativos digitais, em outras palavras, pessoas que crescem com linguagens digitais como parte de sua vivência.

Posteriormente, todo esse conhecimento nada tardio vem por meio da navegação em vídeos e tutoriais no Youtube entre muitas outras plataformas digitais disponíveis em qualquer aparelho smartphone, notebook ou tablet.

Veja também: Veja lista de faculdades reconhecidas pelo MEC

Desafios da geração Z no mercado de trabalho

Especialistas afirmam que essa geração é composta por jovens consideravelmente preparados para atuar em áreas tecnológicas e digitais. Porém, buscam áreas que lhes ofereçam realização pessoal muito mais além do que ganhar bastante dinheiro.

Por isso, eles prezam pelo bem-estar físico e principalmente mental analisando e optando por ambientes de trabalho em que a comunicação seja agradável e saudável. Depois disso, a flexibilidade na jornada de trabalho também é um ponto bastante importante.

Confira algumas das principais características da geração Z em suas carreiras:

  • Fácil adaptação às plataformas digitais;
  • Valorizam a liberdade geográfica;
  • Comprometimento social;
  • Procuram trabalhar com locais que disponibilizam crescimento;
  • Aprendem rapidamente;
  • Podem ser ansiosos.

O que esperam de uma empresa?

Em suma, a geração Z sabe o que quer e como deseja viver na área em que deseja atuar. Maioria deste perfil possui comprometimento e conta com a empresa em que deseja trabalhar como sua parceira. Portanto, esperam sim por um plano de carreira no qual os façam crescer e obter destaque merecido.

Outro ponto bastante importante em que esperam contar em uma empresa é a adversidade. Afinal, são jovens bastante atentos as demandas coletivas e por isso possuem grande valor em ambientes de trabalho que abracem diferenças raciais, de gênero, étnicas entre outras.

E para concluir não deixam de priorizar a flexibilidade de um trabalho remoto. Pois não compreendem a tradicional jornada de trabalho nos mesmo horários e locais. Sendo assim, focam mais na produtividade do que no cumprimento de horário.

Então, o que achou dessa análise da geração Z? Você faz parte dela? Deixe seu comentário aqui e não se esqueça de compartilhar este conteúdo com quem também gosta de manter-se informado.

Veja também: Mentalidade de escassez: o que é e como saber se você tem esse problema

Sobre Giu Morais 96 Artigos
Formado em Marketing e T.I, amante do jornalismo, músico, trabalha como redator no portal Boas Ideias.